Quais países já liberaram a entrada de brasileiros?

Em quase todo o decorrer da pandemia o Brasil é visto como um risco à saúde mundial, pois é tido como um dos países com mais casos e mortes por Covid-19 em todo o mundo.  De fato, o país é o segundo mais afetado pela covid-19 no mundo e foi apontado por um estudo australiano como país com pior gestão da pandemia.

Ao todo desde o início da pandemia são 19,6 milhões de casos e mais de  548 mil mortes. Este cenário assusta e  é o responsável por  levar muitos países a fechar a suas fronteiras para brasileiros, devido ao risco de um descontrole maior da pandemia.

A situação, no entanto,  vem melhorando já que agora com o avanço da vacinação e a queda gradual no número de casos, alguns países voltaram a abrir suas fronteiras, fazendo com que os brasileiros voltassem a ter opções de destinos internacionais.

Caso você esteja planejando uma viagem internacional, antes de começar a fazer as malas,  tenha em mente que você precisa cumprir alguns requisitos para a  entrada em alguns destes países. Estes requisitos vão desde o teste de Covid-19, como a apresentação do comprovante de vacinação e/ou quarentena na chegada e/ou no retorno do país.

Veja quais são os países que liberam a entrada de brasileiros.

Até agora a maior parte dos países abertos aos turistas brasileiros são os nossos países  vizinhos da América do Sul e  os países da América Central.  Sendo que alguns dos principais destinos escolhidos pelos brasileiros apresentam barreiras leves de entrada são:

  • República Dominicana
  • Costa Rica
  • Belize
  • Colômbia
  • Venezuela

E com barreiras um pouco mais pesadas que exigem que o viajante cumpra os requisitos já citados, são eles:

  • Cuba
  • Panamá
  • Equador
  • Paraguai

Destaque para Cuba que mesmo com os problemas sociais do país conseguiu controlar o avanço da doença em seu território.

Migrando para outros continentes, o Egito e os Emirados Árabes, possuem barreiras leves para turistas brasileiros. Na Islândia e Irlanda os turistas encontram um pouco mais de dificuldade, pois precisam cumprir os requisitos, como o teste de Covid-19, como a apresentação do comprovante de vacinação e/ou quarentena na chegada e/ou no retorno do país.

Infelizmente, alguns dos destinos mais amados e procurados por brasileiros, ainda não estão abertos ao turismo, como é o caso dos Estados Unidos e dos países da União Europeia.

Ao todo,  86 países ainda possuem bloqueios fortes para quem vem do Brasil, onde a entrada de brasileiros só é permitida no caso de pessoas que possuem dupla cidadania ou que  residem no país, ou  ainda caso o viajante atenda a todos os requisitos mais rígidos de segurança.

Se o país que você pretende conhecer ainda não está na lista não desanime, as restrições mudam a todo o momento.

 

 

 

 

 

 

 

 

Aula presencial ou online, qual a mais produtiva?

A pandemia não mudou apenas o nosso jeito de lidar com a saúde, tendo que inserir de uma hora para outra na nossa rotina o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social. Ela mudou também o nosso jeito de aprender, pois com o fechamento de escolas e universidades em todo o Brasil, os estudantes tiveram que se adaptar abruptamente ao ensino online.

Muito se fala sobre o ensino presencial ou online, mas afinal, qual deles é o mais produtivo?

A verdade é que em cada uma dessas modalidades de ensino existem vantagens e desvantagens e antes de decidirmos qual é a mais produtiva devemos conhecer algumas destas vantagens.

Vantagens da aula presencial

A primeira e talvez mais importante vantagem da aula presencial é o  contato direto entre professor e aluno, o que facilita o aprendizado do aluno através do esclarecimento de dúvidas e acompanhamento das atividades e da evolução de cada aluno diariamente.  A presença do professor no ambiente faz com que haja menos distração e mais foco dos alunos nas tarefas a serem executadas.

O contato direto  com os colegas também propicia mais interação e dinamicidade no processo de aprendizado. Visto que muitas vezes são os próprios colegas que incentivam o aluno no processo de aprendizado, tirando dúvidas, lembrando de prazos de testes e tarefas, criando grupos de estudos. Trazendo alegria e leveza ao ambiente escolar, fortalecendo laços sociais.

Estar em uma estrutura física também  possibilita o aprendizado de forma  prática, onde o aluno pode desenvolver, com auxílio do professor, tudo aquilo que foi aprendido em sala de aula através de experimentos em laboratórios, por exemplo. O que seria inviável no ensino a distância.

Vantagens da aula online

Já na aula online, a primeira e mais importante vantagem a ser apresentada é a possibilidade de  flexibilização do horário e local de estudo, nela o aluno pode estudar a qualquer hora em qualquer lugar. Podendo até mesmo escolher estudar ao ar livre. Assim o estudo se torna mais  dinâmico e personalizado.

Outro fator importante é que o estudante está em um ambiente mais aconchegante e familiar o que pode torná-lo mais produtivo pelo fato dele se sentir mais seguro para se desenvolver sem medo.

O contato direto com a internet também traz mais velocidade e abre novas possibilidades às aulas. O contato com vídeos, seminários, palestras de  qualquer lugar do mundo, traz a atualidade para dentro da sala de aula. Muitas vezes no ensino presencial o aluno precisa se contentar com as informações contidas nos livros didáticos, que em  muitos casos já contam com informações datadas e desatualizadas.

Vimos que em ambas as modalidades há diversas vantagens que tornam o aprendizado mais  produtivo. Sendo assim respondendo a pergunta inicial, o ensino mais produtivo é aquele com o qual o aluno se adapta melhor. Cabe ao aluno escolher o melhor para ele.

 

O que é bloqueio digestivo? O bloqueio intestinal,  que levou à internação do presidente Bolsonaro.

No início do mês de Julho, o presidente Bolsonaro começou a apresentar alguns problemas de saúde e na madrugada de quarta-feira (14/7), o mesmo foi levado ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir fortes dores abdominais.

No hospital foi constatado um quadro de obstrução intestinal, mas afinal o que é esta condição apresentada pelo Presidente Bolsonaro?

O que é obstrução intestinal?

A obstrução intestinal, como o próprio nome já diz, é um bloqueio que ocorre em  parte do intestino delgado ou do intestino grosso, impedindo a passagem de alimentos e enzimas digestivas, ou seja, com essa obstrução não é possível fazer com que  os conteúdos consigam transitar pelos órgãos e completar o processo de digestão.

Quais são as  causas da obstrução intestinal?

Essa condição pode ocorrer devido a uma série de fatores, incluindo doenças, mas falando especificamente do quadro de Bolsonaro,  uma das hipóteses levantadas pelos especialistas  para a causa dessa obstrução, é que  a de que o quadro pode ter relação a série de cirurgias as  quais o presidente precisou passar após sofrer o atentado  a faca no ano de 2018.   Visto que o processo de cicatrização destas cirurgias pode ter resultado na atual perda da movimentação do intestino.

Esta é uma  situação relativamente frequente em pessoas que se submeteram a cirurgias abdominais.

Quais os sintomas apresentados?

Quando o intestino está bloqueado, o paciente não consegue evacuar e nem liberar gases. Essa condição provoca  os seguintes sintomas : vômitos, enjoo, estufamento da barriga, dores abdominais e também um soluço mais frequente e intenso. No caso do presidente, o mesmo relatou que sofria há pelo menos dez dias de uma crise constante de soluços. E nas últimas horas antes de ser diagnosticado, apresentou sintomas como inchaço e dores fortes na barriga, segundo informações divulgadas pelo governo federal na quarta-feira.

Como é feito o tratamento?

Depois de  diagnosticado, dependendo da causa, da gravidade e do local onde a obstrução ocorreu, o médico opta pelo tratamento ou pela intervenção cirúrgica.

Os exames de  tomografia e raio-x, auxiliam a equipe médica na tomada de decisão sobre qual o melhor caminho a seguir no tratamento.  Muito embora não seja raro os casos em que os pacientes, tenham que se submeter a  uma cirurgia para liberar o trânsito intestinal.

No caso do presidente, no entanto, a possibilidade de cirurgia foi descartada devido à boa evolução do quadro de Bolsonaro.

O presidente Jair Bolsonaro já recebeu alta, mas deve seguir com os cuidados. Depois do tratamento, o paciente  deve seguir uma dieta de alimentação rigorosa e ter acompanhamento médico, para evitar que a obstrução ocorra novamente e evitar que sejam feitas novas intervenções cirúrgicas.